Aparajita

अपराजिता

Clitoria ternatea na Medicina Ayurvédica – do uso tradicional à avaliação científica

Resumo – Clitoria ternatea L. (CT) (Família: Fabaceae) comumente conhecida como “ervilha borboleta”, uma planta de uso tradicional na Medicina Ayurvédica, tem sido usada por séculos como um intensificador de memória, nootrópico, anti-stress, ansiolítico, antidepressivo, agente anticonvulsivante, tranquilizante e sedativo. Uma ampla gama de metabólitos secundários incluindo triterpenóides, glicosídeos de flavonóis, antocianinas e esteróides foram isolados de Clitoria ternatea Linn. Seus extratos possuem uma ampla gama de atividades farmacológicas, incluindo antimicrobiana, antipirético, antiinflamatório, analgésico, diurético, anestésico local, antidiabético, inseticida, inibidor da agregação plaquetária no sangue e para uso como propriedades relaxantes do músculo liso vascular. Essa planta tem um longo uso na Medicina Tradicional Ayurvédica para várias doenças e os estudos científicos reconfirmaram aqueles com relevância moderna. Esta revisão é um esforço para explorar os constituintes químicos, farmacológicos e estudos de toxicidade da espécie Clitoria ternatea, que ao longo de muito tempo está em uso clínico no sistema ayurvédico de medicina, com uma avaliação crítica de seu futuro potencial etnofarmacológico em vista de muitas descobertas recentes de importância dessa espécie já muito conhecida.

Conclusões – Clitoria ternatea, uma planta medicinal ayurvédica tradicional, tem uma longa tradição de uso como agente de aumento da memória e ansiolítico. Extratos de raízes, sementes e folhas de Clitoria ternatea há muito tempo estão em uso clínico no sistema ayurvédico de medicina (Mukherjee et al., 2007a) e em outros sistemas de medicina. Várias atividades farmacológicas de Clitoria ternatea tais como aumento da memória, aumento do teor de acetilcolina, nootrópico, antiestresse, ansiolítico, antidepressivo, anticonvulsivante, tranquilizante, sedativo, antimicrobiano, antipirético, antiinflamatório, analgésico, diurético, propriedades anestésicas localizadas, antidiabéticas, inseticidas, inibidoras da agregação de plaquetas sanguíneas e relaxantes do músculo liso vascular têm sido relatadas para essa planta. Vários metabólitos secundários como flavanoides, glicosídeos de antocianina, triterpenóides pentacíclicos e fitoesteróis foram identificados (Mukherjee et al., 2007c). Pode ser usada como uma planta importante para o desenvolvimento de novos fitocêuticos para o tratamento de distúrbios do SNC, e pode ser usada efetivamente como um intensificador de memória. Até agora, tratamentos curativos altamente ativos não foram identificados para essa indicação (Heinrich e Teoh, 2004). Consequentemente, o desenvolvimento de um novo fitoterápico (Heinrich, 2008) parece ser um objetivo estratégico de longo prazo mais atraente. Embora as evidências relatadas apoiem a segurança e eficácia da Clitoria ternatea, a qualidade da evidência é limitada no que diz respeito aos seus metabólitos secundários bioativos, biodisponibilidade, farmacocinética e importância terapêutica, incluindo ensaios clínicos que não são conhecidos com detalhes suficientes. Assim, Clitoria ternatea merece outras investigações fitoquímicas, farmacológicas e clínicas para o desenvolvimento de um remédio natural eficaz da Rasayana Ayurvedica.

ACESSE O ARTIGO ORIGINAL (Inglês)
MUKCHERJEEA, P. K.; KUMARA, V.; KUMARA, N. S.; HEINRICH, M. The Ayurvedic medicine Clitoria ternatea — From traditional use to scientific assessment. Journal of Ethnopharmacology 120:291-301, 2008.